Feeds:
Posts
Comentários

A ursa.

No inverno, onde os dias sao mais curtos, sempre sinto uma coisa estranha com o anoitecer tao cedo. A sensaçao é meio angustiante, como se eu ficasse acordada mais tempo do que devia, com noites que nao acabam nunca,  e dias com um tipo de insonia-zumbi, enfim, uma agonia.

De um lado, minha mente me diz que meu corpo deve se movimentar ao invés de seguir o que, do outro lado, meu animo me sugere que é passar a maior parte do tempo enfiada debaixo das cobertas. Vivo, assim, arrastando os dias nessa luta interna e… nem sempre é facil reagir.

Por mais que eu tente me ocupar o tempo escorre lentamente, numa letargia gélida e os tres meses de frio, chuva e neve parecem muito, muito longos. As vezes chego a pensar que talvez eu tenha uma especie de metabolismo de ursa e que o natural seria hibernar no inìcio de dezembro e acordar sò em março na primavera.

Notas mentais:

Sàbado o curso de grafologia reiniciou e hoje foi o curso de tricot. Vou me obrigando a sair mais de casa e quem sabe o inverno irà passar mais ràpido este ano.

Anúncios

Sàbado é dia de…

G R A F O L O G I A !!!

E eu estou A-MAN-DO o curso! 😀

Anorexia dental

Depois de uma hora e meia de tortura na cadeira da dentista  pra trocar uma obturaçao e fazer a limpeza anual, incluindo duas anestesias e raspagem, sair de là tremendo, stressada e com cada milimetro de gengiva dolorida… Quem tem coragem de colocar comida na boca de novo??? O.O

Entao…

Primeiro, vem irritaçao e a vontade de gritar até ficar afonica.

Depois, vem a hipersensibilidade e a vontade de chorar até desidratar.

Aì… vem a menstruaçao.

Por ultimo, vem a vergonha e a vontade de fazer puf e sumir.

Profissao? Bruxa.

Vou fazer uma confissao: se tem uma coisa que me incomoda nesse novo mundo é responder questionàrio de loja… e eu sei bem o porque.

O fato é que passei uma vida inteira a atrelar meu ego e minha auto-estima ao meu trabalho e, desde que vim pra Italia, esse grande pilar da minha pessoa ruiu de uma vez sò. E foi pho-da beeeem dificil.

Até que, proseando no facebook com uma amiga-irma-flor, contando pra ela que anteontem eu sonhei que o Etna entrava em erupçao e que hoje o vulcao cuspiu fogo e fumaça, igualzinho no meu sonho, ela sugere: LuLu, porque voce nao trabalha como bruxa???

E eu A-MEI isso!!!

Nome?  Maria Luiza Rossi Di Salvatore.

Idade? Quarenta e dois anos.

Nacionalidade? Brasileira.

Profissao? Bruxa.

Etna visto da Reggio Calabria - Foto meteoweb.eu

Sonho à italiana.

Depois de quatro meses que me mudei pra cà comecei a sonhar em italiano. Na época foi um marco importante, pois sinalizou o inicio da fluencia na nova lingua que seria meu maior instrumento de comunicaçao daquele momento em diante.

Eu sonho muito. Vàrios sonhos e quase todas as noites, mas durante todo esse tempo que vivi aqui, todos os meus sonhos, mesmo que em italiano, se localizam no Brasil. Sonho com pessoas da minha infancia, com afetos e desafetos, com fantasmas do Natal passado, com minha familia de là… Sonhos exclusivamente com paisagens e momentos vividos nos quase 40 anos de vida brasileira.

Até que, esta noite, pela primeira vez, depois de quatro anos vivendo aqui, tive um sonho totalmente à italiana. Sonhei com personagens desta minha nova vida, meus novos afetos, minha nova familia… E sonhei que o Etna entrava em erupçao.

Mais um marco de uma era superada, prenunciando um novo inicio.

Etna - janeiro 2011 - Foto By LuLu na Italia ©

Bons sonhos.

A parte do leao

Aprendi desde muito cedo a apreciar a beleza, a limpeza, a verdade e a simplicidade. Beleza é importante, mas nao é fundamental, limpeza é mais… e… se foi voce quem sujou, fale a verdade. Simples, assim.

Entendi, desde menina, também, que devia respeitar os mais velhos…  e os mais fortes que eu.

Passei toda a minha infancia com um grande senso de humanidade, coletividade e justiça e me sentindo bem protegida e cuidada.

Fui muito estimulada a aprender, a crescer e a me esforçar para desfrutar o melhor de mim mesma, mas nao cultivei um espirito de competitividade.

Aprendi a ler com tres anos de idade. Das quatro operaçoes da matematica e da vida passei com distinçao e louvor. Dividir, significa multiplicar e pra somar é preciso muitas vezes, diminuir.

Consegui delimitar meu espaço, mas sò uma mijadinha aqui e outra alì nao era sempre suficiente, tive que mostrar minhas garras muitas vezes e até rugir bem alto pra me fazer valer.

Sei me defender muito bem, obrigada.

Essa é a melhor parte do quinhao que recebi do leao, ou melhor da leoa – a minha mae.

Hoje é seu dia, é feriado nacional e é dia santo porque é seu aniversàrio, claro (quem tem mae leonina, sabe… hehehehe).

Com ela, aprendi também a liçao mais importante: ser amada e amar.

Te amo muito, mã.

Feliz Aniversàrio!