Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Solidao’ Category

Sorrí

Hoje é um daqueles dias em que a musica fala por mim.

Sorrí – Djavan

Read Full Post »

bcO que seria de mim se nao fosse a net?

O que seria de mim sem os curiosos olhos que me guardam sem me ver me mantendo a espinha ereta, a mente esperta e o coraçao tranquilo? O que seria de mim sem os amigos-presentes e seus abraços virtuais ou sem os beijos de minha familia via webcam? O que seria de mim sem a força de palavras de esperança nos momentos dificeis?

Além de tudo o que recebo, de todas as baterias que recarrego com as palavras depositadas aqui, meu mundo é ainda mais admiràvel, porque eu posso compartilhà-lo com voce. Pra começar eu nem estaria aqui na Italia se nao fosse um e-mail de meu amado marido Ernesto, na época um ilustre desconhecido, que me achou “por acaso” no Yahoo. Qualquer dia eu conto esse causo que juntou, sonhos iguais e  nacionalidades diferentes. Nada é por acaso, é verdade, mas nem a magia do destino, ou de almas gemeas, sei là, seria possivel sem esse maravilhoso mundo da rede mundial.

Desconheço hoje meio mais dinamico, popular, rico ou democratico. E pela primeira vez na minha vida faço parte de algum tipo de parcela de privilegiados  em absoluto, ou de alguma minoria, se preferir assim. Somos cerca de um bilhao de pessoas no mundo com acesso à internet, mas apesar desse numero parecer grande, ainda restam 80% da populaçao mundial sem acesso a grande rede.

Especialistas estimam que, no primeiro semestre de 2009, metade da populaçao brasileira, ou seja, mais de 90 milhoes de indivíduos, terao de alguma maneira acesso à internet, seja em casa, no trabalho, no celular, seja em locais públicos. A cada ano, a conscientizaçao de que expandir esse acesso é sinonimo de inclusao social, cresce, e muito se tem feito. Mas ainda é pouco.

Todo dia eu rezo e junto com minhas energias positivas emanadas para esse universo, tem o meu desejo e a minha projeçao de que um dia seremos todos um, realmente TODOS-um, com livre acesso à informaçao, à cultura, aos direitos humanos à liberdade de expressao, à saùde e à internet. 

VIVA A MODERNIDADE!

 

bc1

 

 

O tema do texto de hoje foi uma proposta feita pelo blog ESTERANçA da Ester e se voce clicar no selo vai ler mais opinioes sobre o assunto e conhecer mais pessoas que me fazem sentir parte de alguma coisa muito maior do que apenas o meu mundinho.

Read Full Post »

Fica comigo

Eu tenho medo de ficar sozinha. Nao é racional, eu sei. Nao é logico, também sei. Nao é natural, pois somos um, to ligada. Mas eu tenho.

Quando a angustia que esse medo traz me sufoca eu canto.

Canto primeiro dentro da cabeça, em silencio. Depois, murmuro baixinho, quase gemendo… E se o medo continua a apertar o peito aì eu canto alto e bem forte que dà quase pro mundo inteiro ouvir.

A musica? Ah, varia muito. Depende. A musica de hoje foi essa…

Stand By Me

When the night has come
And the land is dark
And the moon is the only light we’ll see
No, I won’t be afraid
No, I won’t be afraid
Just as long as you stand
Stand by me

(Chorus:)
And darling, darling,
stand by me,
oh now stand by me,
stand by me
stand by me

If the sky that we look upon
should tumble and fall
And the mountains should crumble to the sea
I won’t cry, I won’t cry,
No, I won’t shed a tear
Just as long as you stand
Stand by me

And darling, darling, stand by me, oh stand by me
Stand by me, stand by me, stand by me, yeah

Whenever you’re in trouble won’t you stand by me, oh no
Stand by me
Oh stand by me, stand by me, stand by me

 – Ben E. King –

Read Full Post »

Aiiii..

Que saudade!

Read Full Post »

Ernesto acabou de sair pro trabalho. Uma hora de estrada, mais uma noite de plantao. Semana passada eu fui pra Villarosa com ele e passei a experiencia de uma noite de guardia medica. Foi muito gostoso estar ali, apesar do desconforto, com apenas uma caminha estreita pros dois. Minha sorte é que foi tudo tranquilo, nao teve nada de grave e até que eu consegui dormir um pouco. Ficamos juntos, nos esquentando na noite fria, curtindo agarradinhos os minutinhos entre um atendimento e outro.  Ele nao dorme, apenas cochila. Faz tudo sozinho, nem tirar os sapatos ele tira a noite inteira pra nao perder tempo e atende as pessoas, e atende o telefone… Vi o quanto é importante o seu trabalho além de ser bem cansativo e stressante. Foi importante pra mim o exercicio de me colocar no lugar dele.

De manhazinha, voltamos pra casa em silencio, nos olhando de vez em quando nos olhos, com tanta ternura, e admirando a linda vista da estrada.

 

Foto By LuLu na Italia ©

Foto By LuLu na Italia ©

Hoje eu fiquei, mas meu coraçao foi com ele.

Bom trabalho, meu amor.

Read Full Post »

(Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.)

Saudade é uma das palavras mais presentes na poesia de amor da língua portuguesa e também na música popular, “saudade”, só conhecida em galego-português, descreve a mistura dos sentimentos de perda, distância e amor. A palavra vem do latim “solitas, solitatis, solitáte“, (solidão), na forma arcaica de “soedade, soidade e suidade” e sob influência de “saúde” e “saudar”.

Diz a lenda que foi cunhada na época dos Descobrimentos e no Brasil colônia esteve muito presente para definir a solidão dos portugueses numa terra estranha, longe de entes queridos. Define, pois, a melancolia causada pela lembrança; a mágoa que se sente pela ausência ou desaparecimento de pessoas, coisas, estados ou ações. Uma visão mais especifista aponta que o termo saudade advém de solitude e saudar, onde quem sofre é o que fica à esperar o retorno de quem partiu, e não o indivíduo que se foi, o qual nutriria nostalgia. Saudade é uma espécie de lembrança nostálgica, lembrança carinhosa de um bem especial que está ausente, acompanhado de um desejo de revê-lo ou possuí-lo. Uma única palavra para designar todas as mudanças desse sentimento é quase exclusividade do vocabulário da língua portuguesa.

Recentemente, uma pesquisa entre tradutores britânicos apontou a palavra “saudade” como a sétima palavra de mais difícil tradução.

Pode-se sentir saudade de muita coisa:

– de alguém falecido.
– de alguém que amamos e está longe ou ausente.
– de um amigo querido.
– de alguém ou algo que não vemos há imenso tempo.
– de alguém que não conversamos há muito tempo.
– de sítios (lugares).
– de comida.
– de situações.
– de um amor

NOTAS MENTAIS

A saudade é chata, boba e feia.

A saudade é brega.
Saudade do vovo, almoço em familia, abraço de irma, chamego de tia, cheirinho da mamae, 😀 risadas gostosas, sobrinha Bruneca, sair pra dançar, vista da janela, telefonemas a qualquer momento sem ter assunto e ficar horas, afilhado-tipi..tipi-pererequinha-pequeno-minalinda-grandoes, fofocar, cafuné da vovo, cozinhar pros amigos,  comidinha gostosa da Ana, roupa lavada e passada pronta no armario, falar no msn com Ernesto, meu laptop deitada na cama, por-do-sol de Brasilia, amigas-irmas, sair prum rolé, conhecer os caminhos, banho de chuva, estar rodeada de amigos…
A saudade mata a gente, morena.

Ana Carolina – O avesso dos ponteiros

Read Full Post »

Ainda me sinto muito isolada aqui. No Brasil sou a rainha do social e nao passava uma semana sequer sem uma balada, um agito, um cineminha, um jantar na casa de amigos, visitas em casa, eventos… Aqui nao. Ernesto sai pra trabalhar e eu ainda estou sem trabalhar fora, sem frequentar um curso, ou qualquer coisa que me OBRIGUE a sair de casa e consequentemente passo muuuuuuito tempo comigo mesma, arrumando a casa, cozinhando, lendo, estudando e na net. Confesso que a experiencia é bem nova e tem là os seus prazeres. Para a minha incansavel busca de mim mesma, que venho assumindo nos ultimos anos, poderia dizer que tenho feito um intensivao desde que me mudei. Tenho aprendido sobre mim mesma, nesses ultimos 6 meses, muito mais do que aprendi em todos os meus 38 anos passados.

Mas.. sinto falta de amigos. Muita.  Dos velhos, conhecidos, prazeirosos e confortàveis encontros, mas também de fazer novos contatos, desde aqueles rasinhos, facinhos e ainda sem poeira nenhuma até aqueles de improviso, num supermercado, na casa de alguém, desses que surpreendem e viram amizade-fraterna-profunda-pro-resto-da-vida.

Ontem à noite saimos pra jantar com um casal de novos conhecidos pela primeira vez. Ela, médica como Ernesto, trabalha com ele no pronto socorro e tem ainda seu consultorio proprio conveniado com o governo, sagitariana, mais velha que eu, simpatica, inteligente, sensivel. Ele, diretor de uma escola, burocrata, taurino, mais velho que Ernesto, simpatico, mais fechado que a esposa, meio desconfiado, inteligente. Comemos uma pizza, pra variar.. hehehehehe….  Terminamos a noite nos prometendo uma proxima. Foi agradàvel,mas faltou alguma coisa que eu nem sei se saberia explicar. Sei là, entende?… Se fosse pra usar uma expressao brasileira eu diria: faltou borogodó.

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Total de ontem: 2.803 kcal

Café da manha (342kcal) : 1/2 pao de hamburguer com gergelim (85kcal) + 1 ovo mexido com queijo (180kcal) + 1 copo de 200ml de cha com limao (77kcal).

Almoço (994kcal): 1 fatia de pao italiano (154kcal) + 150g penne ao forno com queijo e presunto (200kcal) + 1 linguiça calabresa (320kcal)+ pimentao ao forno (8kcal) + 2 nozes frescas (142kcal) + 1 fatia de ricota salata (50kcal) + 200ml de suco de abacaxi (120kcal)

Jantar (1467 kcal): 3 fatias de pizza (807kcal) + 4 taças de 100 ml de vinho tinto (260kcal) + 1 fatia de tiramissu (400kcal)

NOTAS MENTAIS:

Carài véi!!!

Como eu consegui comer 3 fatias gigantes de pizza!??????

Pra que beber 4 taças de vinho???

Ainda comi sobremesa!!!!! Eu sou folgada, mesmo! Putz!

Read Full Post »